“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.
João 14:27

A paz sobrenatural, que Cristo nos dá, tem a ver com a nossa posição diante de Deus, tem a ver com a nossa experiência de repouso e confiança no Senhor e também com a de amor e graça para com o próximo.

A Paz de Cristo é espiritual. É paz com Deus, que está fundamentada em nossa justificação, como nos diz a Escritura: “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5:1). Afinal, éramos por natureza filhos da ira, inimigos de Deus, mas fomos reconciliados pelo sangue de Cristo.

A Paz de Cristo é experiencial. Existe uma promessa de experiência real de paz para os que estão em Cristo Jesus. O Senhor quer que tenhamos paz nele, verdadeiramente. “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16:33). É pelo poder do Espírito de Cristo que somos cheios de paz, e nosso coração pode transbordar em confiança e descanso nEle.

A Paz de Cristo é relacional. A paz com o próximo é uma consequência inevitável da posse da paz com Deus, experimentada na vida do crente. As Escrituras insistem que busquemos a paz com todos (Rm 12:18; Rm 14:19; Cl 3:15; Hb 12:14; I Pe 3:10-11). “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus”(Mateus 5:9).

Não cabe a nós buscar vingança, mas estabelecer a paz. Não é certo que nos rendamos ao orgulho, à presunção ou à dureza de coração, somos chamados à paz uns com os outros.

ENFIM, a paz de Cristo é paz com Deus, espiritual; paz consigo mesmo, experiencial; paz com o próximo, relacional. Busque essa paz em Cristo. Receba essa paz em Cristo.

Rev. Fillipe Mendes Cotta

Pin It on Pinterest

Share This