Cedo ou tarde, todos enfrentam a dolorosa face da morte. Assim, de repente, sem justificativas, ela chega. E dói, não há como negar.
Como membros da grande família da fé, lidamos com a perda mais frequentemente e partilhamos da dor do outro como fosse nossa própria. Não há como fugir. Inevitavelmente, todos lidarão com esse terrível fim. A morte é o último inimigo a ser destruído (I Coríntios 15:26) e é um inimigo poderoso.
Entretanto, em Cristo, a dor e o luto não precisam ser o nosso pão de cada dia. Há esperança e conforto para todo o que sofre. A Palavra de Deus nos ensina que Cristo é vitorioso sobre a morte. A vida triunfa sobre a face fria da morte. Deus nos concede e nos concederá plenamente, um dia, a vitória sobre o poder da sepultura: a ressurreição.
A ressurreição dos mortos nos garante uma esperança sólida no porvir, uma âncora segura para nossas almas aflitas. Mesmo diante da perda angustiante, podemos nos encontrar seguros na esperança de que o nosso Senhor experimentou a morte, mas a venceu triunfante. A morte é tragada na vitória. Perde seu aguilhão, perde sua força ( 1 Coríntios 15:54,55).
Exatamente por isso, vencemos a dor das perdas nesse mundo, olhando não apenas para o presente, mas, sobretudo, para o futuro. Olhamos para a promessa e nos alegramos na esperança. Firmamo-nos em Cristo, o nosso socorro, e sabemos que ele sabe o que é sofrer e padecer, e também que nele nós temos a vida.

Pin It on Pinterest

Share This