Guia-me na tua verdade e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação, em quem eu espero todo o dia.

Salmos 25: 5

baixe aqui o Boletim em PDF

1) A VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE COMEÇA NA FAMÍLIA.

Esta quarentena, tem nos ensinado muitas coisas, inclusive sobre avivamento. Nos últimos 5 anos o Brasil de certa maneira despertou um clamor pedindo a Deus um avivamento. Pensávamos que este viria durante reuniões de culto ou ate mesmo em movimentos em busca de se encher do Espírito Santo. Contudo, Deus parece no levar em uma outra direção: a recuperar o que foi perdido. A verdadeira espiritualidade deve começar nos lares cristãos e se estender para as igrejas locais. Só assim creio ser possível  vivenciar um momento de avivamento. Precisa-se de famílias fortes e espirituais que ao entrar em seus carros ou em suas casas, falem sobre a Palavra que foi pregada na igreja, que anseiem em ouvir, orar e se reunir primeiro em família e depois em um culto público.

2)    A IMPORTÂNCIA DA IGREJA

Muitos não dão o devido valor de congregar no domingo, pertencer, criar vínculos ou até mesmo se comprometer com uma igreja. Com esse tempo que estamos vivendo, temos sentido saudades de cultuar juntos, de reunir, cear. A igreja é importante não por uma questão social, mas por existir um elo que nos une. Este elo é o AMOR de Deus derramado em nossos corações pelo seu Espirito, que nos faz sentir saudade uns dos outros, da forma de liturgia, da forma de cantar e da forma como nossos pastores pregam. Você deve concordar comigo que mesmo uma espiritualidade que precisa começar em nossas casas, precisa ser completada com a comunhão com os irmãos. Sentir saudade é uma coisa boa, sinta-se parte do corpo de Cristo, sinta falta dos membros.

3)    ENVOLVIMENTO NO CAMPO MISSIONÁRIO

Nós estamos em nossa terra, em nossa cultura e já sentimos um certo medo com tudo isso. Imagine agora os missionários que estão distantes de seus familiares, amigos, cultura e que muitas vezes não podem reunir em dias fora de pandemia, nem contar com os irmãos em Cristo por uma serie de questões de segurança da igreja. Precisamos neste tempo intensificar nossas orações por aqueles que estão lá fora, por amor ao mesmo Senhor que temos orado por nós mesmos. Eles fazem parte do corpo de Cristo e precisamos olhar para eles e orar por eles.  São homens e mulheres como nós, se desanimam, entediam, e sofrem problemas psíquicos, emocionais e espirituais. Estamos sentindo um pouco em nossa própria pele estas inseguranças, mas que venhamos lembrar deles e orar e interceder tanto quanto temos feito pela nossa amada igreja local.

4)    PRECISAMOS DEPENDER DE DEUS VERDADEIRAMENTE

Quando digo verdadeiramente é porque não tenho dúvidas de que essa quarentena tem revelado pecados em nossos corações que nem sabíamos que tínhamos. Por exemplo, a incredulidade: Cantamos e dizemos que confiamos em Deus, que ele sustenta todas as coisas, mas nós nos pegamos muita vezes questionando se Deus está realmente nos ouvindo ou se está cuidando do seu povo. Nos surge uma pergunta: por quê duvidamos? Por que estamos ansiosos em fazer as coisas por nossos próprios braços, com o medo de que a Palavra de Deus falhe e nossas necessidades não sejam supridas por Ele. A Resposta a esse dilema é que por que não confiamos em Deus verdadeiramente, falamos da boca para fora. Não andamos pela fé, temos andado por nós mesmos. Tenho certeza de que estamos sendo testados. Nossa fé está sendo confirmada produzindo perseverança Tg 1:3. Não perca a oportunidade de ver o que Deus pode estar fazendo. Seja surpreendido por aquele que nos chama a depositar tudo que somos nele. Não passe esse momento como um incrédulo e ingrato, mas veja como uma oportunidade de crescimento e experimentar mais de Deus.

Deus abençoe !

Lic Pedro Sete.

Pin It on Pinterest

Share This