SER UMA IGREJA SANTA

Texto base: Romanos 6:1-14

Baixe aqui o Edificando do PDF

Introdução:

Nesse último domingo, refletimos sobre o texto de Paulo aos romanos, no capítulo 6, sobre nossa santificação. Aprendemos ali que uma vez que estamos unidos a Cristo, o pecado não tem mais domínio sobre nós, não somos mais escravos, mas livres para viver em novidade de vida. Aprendemos também que, embora livres do poder do pecado, somos chamados a continuamente vivermos em conformidade com essa verdade, ou seja, sabendo que somos livres do poder dominador do pecado, devemos, então, deixar a prática pecaminosa e nos oferecermos a Deus, a fim de vivermos uma vida para sua glória e louvor[1].

 

  • Alguns crentes são “cristãos vampiros“; isto é, eles desejam ansiosamente o sangue de Cristo (para pagar por seus pecados e fornecer a vida eterna por eles), mas eles não querem nada com a santidade de Cristo.

Esta afirmação é verdadeira? O que há de errado com esse tipo de pensamento?

  • O que Paulo diz que aconteceu com nosso velho “eu”, com o “velho homem”? (Cf. Rm 6:6 e I Co 5:17)
  • O que Colossenses 3:1-4 nos ensina sobre o modo de vida e de pensamento que Deus espera daqueles que estão em Cristo, daqueles que foram salvos por sua graça? Reflita.
  • Mesmo que já tenhamos morrido para o pecado e o velho homem já não tenha domínio sobre nosso ser, ainda assim devemos lutar contra o pecado que insiste em aparecer em nossa vida. Como a Palavra de Deus nos ensina a lutar contra o pecado? (Rm 6:12-13 e Colossenses 3:5-12)

 

[1] Edificando adaptado do guia de MacArthur, J. (2000). Romanos: Graça, verdade e redenção (p. 41). Nashville, TN: Grupo de Publicação W.

 

Pin It on Pinterest

Share This